O Homossexualismo no Império Romano

Taciano, o Sírio, historiador e apologista cristão que posteriormente fundou a heresia encratista, escreveu o seguinte sobre o homossexualismo no Império Romano:

“A pederastia é perseguida entre os bárbaros [i.e. cristãos, tais como Taciano]; entre os romanos, porém, é considerada um privilégio, pois procuram reunir rebanhos de crianças para ela, como manadas de cavalos para o pasto.” – Discurso contra os Gregos, traduzido e publicado no Livro “Padres Apologistas” da Ed. Paulus.

A revelação de Taciano vem de encontro à preocupação de alguns de nós que nos opomos à agenda gay. Havia desde a Antiguidade uma relação intríseca entre o homossexualismo e a pedofilia, tal como há essa relação entre alguns dos modernos grupos gays como a NAMBLA. O estilo de vida gay fatalmente convida outros estilos de vida igualmente indignos como a História mostra.

A pederastia já foi outrora uma coisa elitista, tal como é hoje (pois são somentes os artistas riquíssimos e a esquerda chique que abraçam a causa gay), embora seja bom frisar que tal época antiga também louvavam-se os sacrifícios de vidas humanas a Júpiter Laciar e à Diana…

Todavia, podemos aprender com esse relato histórico que, se a agenda gay avançar e lograr calar seus opositores, o que acontecererá é que a Lei de Deus, a Lei que subsiste no coração de todos os homens, continuará gritando. Pois ainda que fossem dissolutos e imersos em trevas os pagãos antigos, pelo menos demonstravam conhecer a moralidade divina impressa no coração deles quando acusavam falsamente os cristãos de imoralidade. Enfim, qualquer vitória que conquiste a agenda gay pela racional ira de Deus contra a Sua igreja negligente, ela é insustentável a longo prazo.

Anúncios

Os comentários estão desativados.